Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Exercício e Saúde

by LONGAEVITAS.pt

Exercício e Saúde

by LONGAEVITAS.pt

27
Mai08

O Yorktest salvou o meu casamento

Longaevitas

 

Faltavam apenas alguns meses para o casamento da Rebecca, quando ela se questionou se algum dia teria energia para as tarefas diárias que a esperavam. Nove meses passados, o casal já comemorou o nascimento de seu primeiro filho. Em 2005, com 29 anos de idade, a Rebecca sentia-se cansada e tão fraca que todas as semanas faltava ao trabalho e ficava de cama.
Até mesmo para se deslocar às lojas perto da sua casa era uma luta que tinha de travar.
Para agravar este quadro, começou a sentir fortes dores de estômago. Mandaram-na fazer uma série de exames médicos para tentar despistar a causa destes sintomas, mas os resultados foram negativos, e parecia não haver nenhum caminho que lhe desse esperança.
  
Era um tal contraste com a sua infância, que parecia inexplicável. A Rebecca nunca deu uma falta na escola, era nadadora dum clube e jogava hóquei quando foi para a universidade.
O seu casamento com um executivo de 32 anos foi marcado par o dia 26 de Abril de 2006 numa capela, e havia uma recepção antes do casamento. Ela no entanto não tinha confiança nenhuma na sua capacidade de estar presente nestas cerimónias.  

No entanto, no momento em que se realizou o seu casamento a saúde da Rebecca tinha-se transformado – quando se apercebeu que os seus problemas eram provocados pelos alimentos que ingeria. A transformação aconteceu quando uma amiga lhe deu um panfleto que tinha retirado duma farmácia. Este panfleto fazia a promoção do foodSCAN, um teste de intolerância alimentar efectuado pelos laboratórios Yorktest.
A Rebecca fez a colheita da sua amostra sanguínea enviou-nos, e os resultados mostraram que era intolerante a meia dúzia de alimentos, entre os quais o peru, lentilhas e produtos lácteos.
 
Fez uma alteração radical da sua dieta com base nestes resultados. "Eu tinha imensas dores no peito, falta de ar, dores de cabeça e sintomas de gripe. Parecia um síndrome de abstinência” Algumas semanas depois de alterar a sua dieta ela começou a sentir-se muito melhor. As dores de estômago e outros problemas digestivos ficaram substancialmente reduzidos e os níveis de energia começaram a voltar ao normal.  

A certa altura teve uma recaída. Isto aconteceu depois dum jantar num restaurante onde acidentalmente comeu alguns dos alimentos identificados no teste de intolerância alimentar dos laboratórios Yorktest. “Senti-me muito cansada no dia seguinte e tive dores de estômago muito intensas no dia seguinte”.
Contudo ela recuperou antes do dia do casamento, e logo quando estava na sessão de boas vindas, ela garantiu que não iria comer nenhum dos alimentos identificados no seu teste, de forma a assegurar que não se voltaria a repetir o quadro de recaída durante a sua lua-de-mel.
A Rebecca agora voltou a sentir-se bem e sabe que isso se deve ao facto da sua amiga ter trazido aquele panfleto dos laboratórios Yorktest da farmácia.
A Rebecca é apenas uma, entre milhares de pessoas que já beneficiaram do teste de intolerância alimentar do YORKTEST, alterando as suas dietas, de acordo com os resultados - com melhorias espectaculares na sua saúde. 
 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.